quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Comparecimento ao Ministério Público RJ

Fui convocado e compareci ao MP-RJ. Tive o prazer de conhecer a procuradora drª Alessandra Honorato Neves Batista, a quem pude explicar o esquema da passagem a R$ 1,00 (cartão campos-cidadão). A promotora me informou que o inquérito havia sido arquivado, mas que por conta da minha denúncia ao MPF (Ministério Público Federal) foi criado um novo procedimento. Acredito que a drª compreendeu tudo o que lhe relatei, uma vez que o TERMO DE DECLARAÇÕES 2013.00062190 foi redigido pela mesma e o que ficou registrado está bastante consistente. Abaixo seguem as imagens da cópia do termo o qual recebi das mãos da promotora. Estou esperançoso que, agora sim, será oferecida denúncia à Justiça.








sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Denúncia do esquema da passagem a R$ 1,00, desta vez ao MPF.


Uma vez que não obtive resposta quanto ao andamento das investigações quanto às possíveis (na minha opinião, evidentes) fraudes no programa Campos Cidadão (passagem social, passagem a R$ 1,00 etc.), resolvi refazer minha denúncia, mas desta vez ao Ministério Público Federal, já que uma de suas atribuições é investigar CRIMES QUE ENVOLVAM A LAVAGEM DE DINHEIRO e a

LEI Nº 12.683, DE 9 DE JULHO DE 2012 alterou o entendimento  de quais delitos estão incluídos nesse conceito, ampliando sua aplicação.

 Abaixo, segue um quadrinho bem didático quando à aplicação da nova lei:

 O conteúdo da denúncia é o mesmo que já fiz ao MP-RJ, pode ser repetitivo, mas as irregularidades continuam, se repetem todos os dias diante de meus olhos:


 Quanto à denúncia ao MP-RJ, ainda aguardo notícia.

terça-feira, 28 de agosto de 2012

Fraude na Passagem a R$ 1,00 - prova documental

Há quase dois anos, fiz uma denúncia ao MPE-RJ sobre as fraudes que vêm ocorrendo no programa Campos Cidadão (ou passagem a R$ 1,00). Hoje (28/08/2012), resolvi reforçar essa denúncia. Embarquei no ônibus da Viação Turisguá (TRANSPORTES E COMÉRCIO TURISGUÁ LTDA - CNPJ 28.848.307/0001-66) em frente ao Super Bom da 28 de março e desci na rodoviária Roberto Silveira. Tirei a foto abaixo em frente ao Hospital Plantadores de Cana e o valor no validador era de R$ 6,65. Isso significa que para cada passageiro, independentemente de onde esse embarcou e de onde desceu, a prefeitura está repassando R$ 5,65. Assim, o repasse será superfaturado em R$ 5,65 / R$ 0,60 = 941,66% (quase dez vezes o valor devido). Todos os que passaram antes e depois de mim passaram o cartão CAMPOS CIDADÃO. Para todos esses, o valor registrado é o referente ao trecho Farol-Campos (R$ 6,65), ao invés do valor da passagem urbana (R$ 1,60).
 
Para quem paga em dinheiro, é emitido um "ticket", enquanto que para quem passa o cartão Campos Cidadão, não é dado nenhum documento. Abaixo segue cópia do "ticket", uma vez que paguei em dinheiro para poder obtê-lo:
 
 
Assim, há dois preços: um para o passageiro (R$ 1,60) e outro para a prefeitura (R$ 6,65), sendo que para o mesmo trecho que custa R$ 1,60. Isso mascarado pela falsa ideia de que a passagem custa R$ 1,00. É justo que se subsidie, mas também é justo que o subsídio seja do valor correto.

 

domingo, 15 de abril de 2012

Para que concursados?

Ao grupo político que, infelizmente, está no comando da Prefeitura, não interessam servidores públicos concursados. Pois entre os concursados a aprovação deste governo é baixíssima, se limitando aos ocupantes de funções de confiança. Os servidores concursados não se submetem a pintar a cara de rosa para defender a prefeita; nem se submetem a embarcar em ônibus e viajar para o Rio de Janeiro, a tomar chuva na cara, para dar apoio a uma manifestação que se mostrou muito mais política do que de interesse coletivo.
Os concursados vêm sendo prejudicados por esse grupo político. Pois, além não terem conquistado nenhuma melhoria durante essa gestão indigesta, ainda vivem sob a ameaça de perder conquistas importantes obtidas na gestão de Arnaldo Vianna, que esse grupo tanto critica. Conquistas como a redução da carga horária dos profissionais de saúde e os 3% ao ano para os professores se qualificarem, que a atual prefeita reduziu para 1%.
No início desta (indi-) gestão, servidores concursados do Hospital Ferreira Machado foram transferidos de setor para dar lugar a terceirizados da Ruffolo (essa do Fantástico). Alguns que pediram explicações quanto a suas transferências ouviram do então diretor da FJBM que, para as áreas de atendimento, é preciso ter "gente bonita".
O opisódio da anulação do concurso, o único dessa gestão, põe em evidência que servidores concursados são pedras no sapato deste grupo político. Não se espantem se nos próximos dias forem contratados 1028 profissionais para suprir a carência que a não realização do concurso deixou em aberto.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Nada de novo, de novo.

Não sei por que eu estou postando aqui mais uma vez. Parece que nada muda nessa cidade. O casal continua mandando e desmandando. Por muito menos, seus adversários (atuais, ex e futuros) já teriam se f*d*d*. Será que é o Deus deles que os protege (aquele que Edir Macedo cobra pedágio aos que queiram chegar até ele), ou será que os fiscais da lei querem mais é embarcar no trem da alegria? Não sei. Redundantemente, não sei.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O mesmo Marcelo Ribeiro que a reconduziu ao cargo...



... a primeira distribuição foi para o desembargador federal Sérgio Schwaitzer, mas fiz a pesquisa e consta que a decisão está nas mãos do ministro Marcelo Ribeiro: